Título: Heroínas
Autor (a): Laura Conrado, Pam Gonçalves e Ray Tavares
Lançamento: 2018
Estante: Skoob
Páginas: 256
Editora: Galera Record
Literatura: Nacional
Gênero: Contos, jovem adulto
Estrelas: 4/5
Compra: Amazon

Não faltam heróis. Dos clássicos às histórias contemporâneas os meninos e homens estão por todo lugar. Empunhando espadas, usando varinhas mágicas, atirando flechas ou duelando com sabres de luz. Mas os tempos mudam e já está mais do que na hora de as histórias mudarem também. Com discussões feministas cada vez mais empoderadas e potentes, meninas e mulheres exigem e precisam de algo que sempre foi entregue aos meninos de bandeja: se enxergar naquilo que consomem.Este é o livro de um tempo novo, um tempo que exige que as mulheres ocupem todos os espaços, incluindo a literatura.Laura Conrado imaginou as Três mosqueteiras como veterinárias de uma ONG, que de repente contam com a ajuda de uma estudante que não hesita em levantar seu escudo para defender os animais.A Távola Redonda de Pam Gonçalves é liderada por Marina, que diante do sumiço do dinheiro que os alunos de sua escola pública arrecadaram para a formatura, desembainha a espada e reúne um grupo de meninas para garantirem a festa que planejaram.E Roberta é a Robin Hood de Ray Tavares. Indignada com a situação da comunidade em que vive, a garota usa sua habilidade como hacker para corrigir algumas injustiças.Este é um livro no qual as meninas salvam o dia. No qual elas são o que são todos os dias na vida real: heroínas. Finalmente.

Tem um tempinho que eu acabei a leitura de Heroínas (na verdade tem um tempão) e eu ainda não sei como escrever essa resenha para vocês, porque a única coisa que eu tô sabendo fazer sobre esse livro é sentir. E vocês devem estar se perguntando: 'Mas Bell, sentir o que?' Sentir o poder feminino, o empoderamento, orgulho das nossas autoras nacionais e várias outras coisas que só quem ler o livro irá entender.

Heroínas foi cedido em parceria com a linda da Ray Tavares e é um livro de contos de três autoras, Laura Conrado, Pam Gonçalves e Ray Tavares, que traz releituras de três clássicos da literatura.   

O primeiro conto, intitulado  Uma por Todas, Todas por Uma, da Laura Conrado é uma releitura de Os Três Mosqueteiros. Aqui iremos conhecer Daniela D'Artagnan e a ONG Mosqueteiros. Daniela tem o sonho de ser veterinária assim como sua mãe é e, para isso, ela quer ser estagiária na ONG Mosqueteiros, uma ONG muito conhecida na cidade, mas nada sai como ela esperava quando saiu de casa para tentar uma vaga de estagiária

Daniela é esnobada pelo atendente da ONG que faz pouco caso do currículo da menina. Quando ela está indo para casa vê alguns caras maltratando um cachorro e logo sai em defesa do bichinho e é como ela acaba conhecendo uma das integrantes da Mosqueteiros e acaba sendo voluntária na organização de um evento da ONG para adoção de animais. Mas nada na vida é fácil e a tarefa de Daniela também não seria tão fácil assim.

É bem difícil não se apaixonar por Daniela e seus animais e também pelas outras meninas da ONG, Aline, Agnes e Poli. Um conto que fala sobre amizade, seguir seus ideais e princípios, além de nos mostrar personagens fortes e determinadas.

- Se tem uma coisa que a convivência com vocês me ensinou, é isso: ser amiga de uma mulher é apoiar em todas as situações, não só quando é fácil ou quando convém. É romper com o mito de competição feminina, é acabar com as inseguranças e com os esteriótipos... Eu aprendi a escutar e a valorizar a fala da outra, ainda que, às vezes, seja uma fala diferente da minha; a voz de toda mulher deve ser respeitada. Sororidade é isso, né? É a gente se reconhecer uma na outra.

Em Formandos da Távola Redonda, segundo conto, escrito pela Pam Gonçalves, vamos acompanhar o drama do terceiro ano da Escola de Ensino Médio Professor José Carlos Ramos para conseguir realizar a tão sonhada festa de formatura após todo o dinheiro que eles juntaram durante o ano ser roubado algumas semanas antes da formatura. 

A diretora da escola chama então Marina Artiaga para formar uma nova comissão de formatura e tentar arrecadar o dinheiro novamente em tempo recorde. E, para ajudá-la na missão, são convocadas duas pessoas de cada terceiro ano da escola, mas, para sua surpresa, só as meninas toparam.

Eu sei exatamente o quão estressante uma comissão de formatura pode ser, principalmente se você for a líder da comissão. Eu me identifiquei bastante com Marina, que, além de toda essa confusão de formatura,  ela ainda precisa estudar para as provas finais e passar no ENEM, sem contar o namorado dela que não a ajuda em nada (pelo contrário, só atrapalha).

Nesse conto podemos ver a amizade entre mulheres, além da união para conseguir realizar o sonho da formatura e como essa união é capaz de juntar pessoas improváveis e criar laços onde ninguém imaginava. Vemos adolescentes se unindo em prol de um bem comum e através da amizade criada se descobrindo.

Ela não se reconhecia mais. Não sabia se o que queria era real. Mas precisava descobrir, ou não conseguiria continuar  sem explodir.

No terceiro e último conto temos a releitura de Robin Hood, Robin, a Proscrita, da Ray Tavares.  Aqui iremos acompanhar a jornada de Roberta Horácio. Moradora da comunidade Selva de Pedra, Roberta ficou órfã há pouco mais de um ano e desde então ela pratica crimes cibernéticos com o intuito de ajudar a comunidade.

Com uma lista de alvos, a menina rouba de religiosos e políticos que são corruptos e, para isto, ela tem o apoio de duas amigas, Pequeno e Willa, além o Pastor Tucano. Apesar de toda sua lista, seu maior alvo é Marcelo Felizzi, um membro da igreja que enriqueceu através de seus fiéis. Além disso, Roberta nutre toda essa raiva dele porque Marcelo Felizzi não ajudou sua família quando eles mais precisavam.


Não preciso dizer que amei esse conto com todo meu coração, já resenhei Os 12 Signos de Valentina e simplesmente amo a escrita da Ray Tavares, sempre com muito humor. A autora aborda temas sociais com leveza e nos faz refletir bastante sobre nossa sociedade.

Apesar de estar sentindo como se pudesse voar, Roberta ainda era uma pessoa extremamente racional, e pessoas extremamente racionais precisam cobrir todas as possibilidades de desastre antes de agir.

Das três autoras eu só tinha lido algo da Ray Tavares, mas gostei bastante de conhecer a escrita da Laura Conrado e da Pam Gonçalves. Todas elas abordam temas relevantes de maneira bem leve e descontraído, sem falar que criaram histórias incríveis com personagens femininas fortes e determinadas.

A diagramação do livro está ótima e a revisão impecável, a editora fez um excelente trabalho. A capa está linda e tem tudo a ver com os contos. Heroínas é o livro perfeito para quem quer uma leitura gostosa, cheia de temas relevantes tratados de maneira leve e repleto de empoderamento feminino.

Beijos e até a próxima!

Olá, gente bonita! Tudo bem?

Voltei! Essa semana o toplist veio todo colorido, representativo, com muita aceitação e cheio de amor!



Simon vs a agenda homo sapiens - Becky Albertalli


Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar.  Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu. Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.




One Man Guy - Michael Barakiva


Um romance sobre dois garotos, dois mundos e um encontro. Ethan é tudo o que Alek gostaria de ser: confiante, livre e irreverente. Apesar de estudarem na mesma escola, os dois garotos pertencem a mundos diferentes. Enquanto Ethan é descolado e tem vários amigos, Alek tem apenas uma, Becky, e convive intensamente com sua família e a comunidade armênia. Mesmo com tantas diferenças, os destinos de Ethan e Alek se cruzam ao precisarem frequentar um mesmo curso de férias. Quando Ethan convence Alek a matar aula e ir a um show de Rufus Wainwright no Central Park, em Nova York, Alek embarca em sua primeira aventura fora de sua existência no subúrbio de Nova Jersey e da proteção de sua família. E ele não consegue acreditar que um cara tão legal quer ser seu amigo. Ou, talvez, mais do que isso. One Man Guy é uma história romântica, comovente e engraçada sobre o que acontece quando as pessoas saem de suas zonas de conforto e ajudam o outro a ver o mundo (e a si mesmo) como nunca viram antes. “Só sei que gosto de estar aqui com você e não consigo me imaginar querendo mais ninguém. Isso basta para você?”

Como já sabemos, o livro O Ódio que Você Semeia da autora Angie Thomas será adaptado para os cinemas e, tem previsão de estreia para Outubro desse ano.
Publicado no Brasil pela Editora Galera Record, você pode adquirir seu livro pelo nosso link na Amazon.
A produtora 20th Century Fox responsável pelo longa já divulgou imagens do elenco e também um trailer, liberou essa semana o pôster oficial do filme.
Confira!

Título: O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares
Autor: Ransom Riggs
Editora: LeYa
Páginas: 336
Ano: 2012
Gênero: Fantasia
Nota: 4/5

Compra: Amazon
Sinopse: Tudo está à espera para ser descoberto em O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, um romance que mistura ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo - por mais impossível que possa parecer - ainda podem estar vivas.

Não posso começar essa resenha sem dizer que não se trata de um livro de terror. Por causa da capa, deixei esse livro passar, pois não queria ficar com medo enquanto eu estivesse lendo. Só resolvi ler esse livro por conta do filme que foi lançado (baseado no livro) e também por influência de amigos que me garantiram que não era um livro de terror.

A Editora Arqueiro divulgou a capa de Eu Perdi o Rumo, da autora Gayle Forman. O livro tem lançamento previsto para 03 de setembro e o ebook pode ser adquirido pelo sita da Amazon

Gayle Forman tem vários livros publicados no Brasil, como Se Eu Ficar, publicado pela Novo Conceito, Eu Estive Aqui e O Que Há de Estranho em Mim, publicados pela Arqueiro, e Quando eu Parti, publicado pela Record.


Freya perdeu a voz no meio das gravações de seu álbum de estreia. Harun planeja fugir de casa para encontrar o garoto que ama. Nathaniel acaba de chegar a Nova York com uma mochila, um plano elaborado em meio ao desespero e nada a perder.
Os três se esbarram por acaso no Central Park e, ao longo de um único dia, lentamente revelam trechos do passado que não conseguiram enfrentar sozinhos. Juntos, eles começam a entender que a saída do lugar triste e escuro em que se acham pode estar no gesto de ajudar o próximo a descobrir o próprio caminho.
Contado a partir de três perspectivas diferentes, o romance inédito de Gayle Forman aborda o poder da amizade e a audácia de ser fiel a si mesmo. Eu perdi o rumo marca a volta de Gayle aos livros jovens, que a consagraram internacionalmente, e traz a prosa elegante que seus fãs conhecem e amam.