[Quinta de Cinema] Nacional: Primo Basílio Eça de Queiroz #BuenaVistaInternational @GloboFilmes


Oiiie gente, como vão? Não tive aqui na outra semana, mas a vida bandida anda me cobrando um tempo, que não tenho.
E como eu sou uma pessoa da madrugada e na madrugada é que se passam filmes clássicos. Eu assisti Primo Basílio na semana passada.
Filme Nacional. Sim, gente, mais esse (graças a Deus.), não é regado do besteirol e pornografia que geralmente os filmes nacionais são repletos. O filme é um clássico, baseado no Livro O Primo Basílio do autor Eça de Queiroz e eu amo esse livro.


São Paulo, 1958. Luísa (Débora Falabella) é uma jovem romântica e sonhadora que é casada com Jorge (Reynaldo Gianecchini), um engenheiro que está envolvido na construção de Brasília. Um dia Luísa reencontra Basílio (Fábio Assunção), seu primo e também sua paixão de juventude. Quando Jorge é chamado a trabalho para Brasília, Luísa fica em casa apenas com a companhia das empregadas Juliana (Glória Pires) e Joana (Zezeh Barbosa). Basílio passa a visitá-la frequentemente, conquistando-a com as histórias de suas viagens. Logo as saídas de ambos viram fofoca na vizinhança. Até que Juliana encontra as cartas de amor trocadas entre os primos e, de posse delas, passa a chantagear Luísa para conseguir uma generosa aposentadoria. 

Primo Basílio é um filme brasileiro do gênero drama, dirigido por Daniel Filho, e cuja estreia ocorreu em 10 de agosto de 2007. O roteiro, uma clássica trama de adultério, foi escrito por Euclydes Marinho, baseada no romance O Primo Basílio, escrito pelo português Eça de Queirós em 1878. O filme foi lançado comercialmente em 6 de março de 2008.

Contando ainda com um elenco de peso. Guilherme Fontes como Sebastião, Simone Spoladore como Leonor, Laura Cardoso como Vitória, Gracindo Júnior como Castro, Anselmo Vasconcelos como um policial e Ana Lúcia Torre como a vizinha da família.


Trailer



Nova edição de uma das obras mais populares do grande mestre do romance português Eça de Queirós. 
Primeiro grande êxito literário de Eça de Queirós, este romance é marcado por uma análise minuciosa da sociedade de seu tempo. O autor usou da ironia, da linguagem coloquial e direta e, principalmente, do olhar atento sobre o cotidiano para revelar a intimidade da vida burguesa. Luísa é casada com Jorge e leva uma vidinha tão segura quanto entediada. O sonho, o romantismo e o desejo são despertados pela chegada do primo Basílio a Lisboa. Ao optar pelo adultério como tema central, a intenção do autor era provocar a discussão. Eça é o grande mestre do romance português moderno e certamente o mais popular entre os escritores do século XIX em Portugal e no Brasil.

Como geralmente esses clássicos da literatura, são lidos na escola e a maioria não curte, que tal procurar por essa obra prima em alguma locadora e prestigiar o cinema nacional?
Espero que vocês curtam meu “Quinta de Cinema” nacionalíssimo. Beeeijos até. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário