08/05/2016

[Resenha #16] Carta de Amor Aos Mortos - Ava Dellaira @editoraseguinte






Titulo: Carta de amor aos mortos
Autor: Ava Dallaira
Lançamento: 2014
Estante: Skoob - GoodReads
Editora: Seguinte
Páginas: 344
Literatura: Estrangeira
Gênero: Drama
Estrelas: 5/5
Comprar: Amazon, Saraiva
Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

Querida Ava Dellaira,

Pensei em escrever para você porque Carta de Amor aos Mortos é um dos meus livros favoritos. Eu estou pensando em como posso escrever essa resenha e lhe dizer tudo que eu senti ao ler seu livro na primeira vez. Na verdade, não apenas na primeira vez porque eu já o li tantas vezes que eu poderia contá-lo inteirinho a você, mas acho que você também já o sabe de trás para frente. Ele foi tão maravilhoso para mim que eu não soube como prosseguir com minhas outras leituras durante um tempo, porque eu queria mais da Laurel, mais do Sky e mais de seus amigos incríveis. 

Eu amei seu livro tanto que ao terminar de ler Carta de Amor aos Mortos meu coração não se conteve de tanta felicidade e tristeza, mas não uma tristeza ruim e sim uma tristeza de que deixamos bons momentos para trás e lembraremos sempre deles com um sorriso no rosto e lágrimas de saudades. 

Carta de Amor aos Mortos não é um livro comum. Não temos uma mocinha quebrada por um trauma de amor. Bom... Na verdade temos sim, mas é um outro tipo de amor. Não temos um casal apaixonado. É... Temos um casal apaixonado sim, mas esse não é o foco do nosso drama aqui. Não temos adolescentes rebeldes... Temos adolescentes rebeldes, mas eles são legais e tiram boas notas na escola.

Você deve estar se perguntando por que Carta de Amor aos Mortos é diferente. Porque o livro é escrito em formato de cartas. E nossa querida Laurel (digo nossa, porque, após tantas leituras, já me considero sua amiga), uma menina doce, inocente de várias maneiras e com o coração quebrado, carrega grandes tristezas e lembranças de sua irmã, May, que morreu a menos de um ano. May era a luz de Laurel, sua melhor amiga e companheira. Sua inspiração e sua guardiã. Para Laurel, May podia fazer o que quisesse, inclusive voar. Laurel nunca pôde voar, não fazia tudo que queria e nunca foi tão cheia de vida quanto a irmã.

Até que sua irmã morre.

Laurel não soube lidar com essa perda. E menos ainda com a separação dos pais.

Ela resolve mudar de escola para evitar que as pessoas sintam pena dela por causa da morte da irmã. E é então que a professora de inglês lhe passou a tarefa de escrever uma carta para alguma pessoa morta. Laurel escolhe o Kurt Cobain, porque sua irmã adorava ele. Essa tarefa é tão libertadora e intensa que ela não tem coragem de entregar e resolve escrever mais cartas para outras personalidades que  morreram. Isso se transforma em um desabafo e ela acaba escrevendo cartas para Elizabeth BishopHeath Ledger, Amy Winehouse entre outros. 

Laurel acaba conhecendo Natalie e Hannah, as amigas mais sem noção que alguém pode ter, mas que a aceitam com todos os seus segredos e seu jeito tímido. Ela também se apaixona por Sky, um garoto misterioso. No entanto, mesmo assim, Laurel ainda sente a falta da irmã.

Quando olho para Sky lembro que o ar não é apenas algo que existe, mas que se respira. Mesmo que esteja do outro lado do pátio, consigo ver o peito dele se movendo. Não sei porque, mas, neste lugar cheio de desconhecidos, fico feliz que Sky e eu estejamos respirando o mesmo ar. O mesmo ar que você respirou. O mesmo ar que May respirou.

Carta de Amor aos Mortos é um livro sobre amizade e confiança, sobre superar seus  fantasmas. E Ava, o modo  como você escreveu esse livro foi tão lindo que eu não consegui parar de ler. Seu livro é como um coração pulsando. Não há como não sentir, não há como não se importar com o que acontece e não há como não sofrer com Laurel, Sky, Natalie e Hannah. Não há como não se emocionar. Eu me senti como palavras em uma poesia. E não me ajudou em nada Laurel abrir seu coração e nos mostrar, através de suas cartas, todo os seus sentimentos. Isso tornou seu livro tão verdadeiro. Tão intenso. Tão tocante. Tão sensível.

Em suas cartas Laurel escreve para personalidades que mais tem a ver com o  momento em que está vivendo, sentindo ou se recordando e isso, por muitas vezes, nos mostra um lado de cada personalidade que não conhecíamos. Enquanto ela escreve suas cartas, ela também conversa com a personalidade, nos mostrando partes de suas vidas que não sabíamos que estavam lá. Sofrimentos. Dificuldades. Seus temores. Seu lado humano, real. Como a infância de Judy Garland, por exemplo.
Tem coisas que não posso contar para ninguém além das pessoas que já não estão mais aqui.
Ava, outra coisa que você acertou nesse livro foi por ele ser um livro "musical" e eu amo livros musicais. No decorrer do livro Laurel cita várias músicas em suas cartas e cada uma é importante para um personagem, tem ligação com um momento, com lembranças ou até mesmo com algum sentimento. E foi muito bom ler o livro enquanto eu ouvia uma música há muito esquecida ou que eu nem conhecia.
A cada carta acompanhamos o crescimento de Laurel e presenciamos a superação de seus traumas. A vemos libertar-se de seus medos e aflições e principalmente de seu passado. Esse amadurecimento é visto não apenas em Laurel, como em todos os outros personagens. Eles, de alguma forma, aprendem, amadurecem e se libertam de seus medos.
Ava, seu livro, Carta de Amor aos Mortos, é um livro para ser lido por todos. Ele não é apenas mais um drama, é uma poesia para o mundo. É um livro que nos mostra todas as formas de amor, sincero e puro. Nos mostra o poder que a amizade possui. É um livro triste, porém intenso, de descobertas e muitos sentimentos. Se alguém um dia me perguntar qual livro eu acho que todos deveriam ler, com certeza eu diria Carta de Amor aos Mortos.

Beijos,
Bell.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANUSCRITO LITERÁRIO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS