08/08/2017

Disney Princess
Book Tag

No clima de princesas e reinos encantados, a tag de hoje veio da mais alta realeza trazer as princesas da Disney para uma book tag!




Branca de Neve - Qual seu clássico favorito?


Meu clássico favorito é um livro odiado por muitos, seja pela leitura antiga ou pela escola ter forçado a leitura, e amado por muitos mais. Dom Casmurro, de Machado de Assis, é o meu favorito por ser uns dos livros que me levaram ao mundo dos livros, me encantando com a história de Bentinho e do suposto adultério de Capitu, a moça dos olhos de cigana oblíqua e dissimulada.









Cinderela - Qual livro te deixou acordada a noite toda?


Half Bad é o livro que tem me deixado acordada nas últimas noites, com a sua mistura de preconceito com busca de liberdade. A história do meio-código Nathan é incrivelmente intrigante e acompanha uma narrativa deliciosa, exatamente aquela que te faz ler sem ver a hora passar, guiando quem lê pela luta entre a Luz e a Sombra.













Aurora - Qual seu romance clássico favorito?


Com toda a aura encantada e de conto de fadas dessa book tag, meu romance clássico favorito com certeza é Sonhos de Uma Noite de Verão de Shakespeare. A história, contada em formato de peça, nos leva por uma história surpreendente no meio de uma floresta emcantada na qual casais são obrigados a "testar" seu verdadeiro amor no meio de uma confusão.











Ariel - Um livro sobre sonhos e sacrifícios.


Sonhos e sacrifícios parecem uma coisa bem comum no enredo dos livros que eu leio, mas quem leva o lugar dessa vez é Carta de amor aos mortos de Ava Dellaire. Conta a história de Laurel e de como ela supera a morte de sua irmã mais velha, que ela tanto admirava, enquanto ela lida com a escola nova, os novos amigos e as cartas que ela escreve contando de sua vida para ídolos mortos. Durante a história é possível ver como várias vidas foram interligadas justamente por causa dos sonhos e dos sacrifícios feitos pelos personagens.











Bela - Um livro com uma personagem feminina inteligente e independente.


A minha escolhida para esse lugar é Suzana, da série A Mediadora de Meg Cabot. Na minha visão, ela sempre luta pelo que ela acredita ser o certo, independente do que isso possa lhe causar. Sem falar que depois de salvar muita gente, ela ainda encontra tempo para manter as notas altas -me ensina como, Suzana?-.











Pocahontas - Um livro com o final emocionante.


Se é para falar de uma montanha russa de emoções, o livro Perdão, Leonard Peacock de Matthew Quick foi o que me levou ao extremo. Eu senti muita raiva, até mesmo ódio, de alguns personagens e também senti a agonia dos poucos momentos felizes que o protagonista tinha. A forma como a história se passa e a maneira como as emoções são descritas pode sim levar alguém a sorrir como uma criança ou chorar como um condenado -e eu faço parte da segunda opção, com certeza-.









Mulan - Um livro com uma personagem que é demais.


Incarceron é um livro que trás uma infinidade de personagens incríveis e intrigantes, mas a jovem Claudia foi uma das que me despertou a maior admiração. Independente de ela ser uma das protagonistas, Claudia rouba a cena por se opor as coisas que o Protocolo da sua sociedade iimpõe e ainda desafiar seu próprio pai, temido por todos. Ela é inteligente o suficiente para enganar praticamente um reino inteiro, um mundo inteiro, só para salvar quem precisava.









Tiana - Um livro com uma personagem autosuficiente.


No livro The Kiss Of Deception, a princesa Lia é aquela que decide fazer seu próprio destino e se cuidar sozinha, sabendo que não precisa ficar esperando que as pessoas decidam as coisas para ela.














Rapunzel - Um livro ilustrado.


Eu não consegui parar de pensar em O Pequeno Príncipe para essa categoria. Quase todo mundo já leu ou pelo menos ouviu falar desse livro que encanta todas as faixas etárias por várias gerações. As ilustrações feitas pelo artista são o que dão à obra um ar ainda mais especial e incrível.










Merida - Um livro com relação de mãe e filha.


Pode parecer clichê, mas A Culpa é das Estrelas me parece um livro que demonstra muito esse laço entre uma mãe e uma filha. Não por Hazel ter câncer, mas pelo fato de a mãe sempre fazer de tudo para cuidar da filha e fazer de tudo para que ela tenha uma vida o mais normal possível. Uma das cenas que demonstram isso, para mim, é quando a Hazel descobre que a mãe está fazendo faculdade e fica feliz por saber que a mãe ia ficar bem se ela morresse.










Anna e Elsa - Um livro com uma boa relação entre irmãos.


Patrick e Sam, de As Vantagens de Ser Invisível são os irmãos mais incríveis que eu já encontrei na literatura. Eles sempre estão juntos, não brigam e ainda apoiam uns aos outros. A ligação que eles tem se torna uma das coisas que fazem esse livro ser incrível, cheio de lições que eu vou levar para a vida toda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANUSCRITO LITERÁRIO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS