05/10/2017

Quinta de Cinema
Coraline

Muitas pessoas têm opiniões diversas sobre Coraline, o livro  infanto-juvenil de Neil Gaiman com adaptação para cinema por Tim Burton, variando entre achar ser filme de criança e achar o filme um tanto assustador. Assustador ou não, o filme está bem longe de ser um stop-motion de criancinha.

Como todo trabalho de Tim Burton, e ainda mais com base na obra de Gaiman, o longa é recheado de aspectos e detalhes que vão se entrelaçando e desenrolando a trama. Misturando o sombrio com o imaginário, o filme não foge nem um pouco do que o livro é, mantendo a história quase igual. Quase.

A garotinha chamada Coraline  muda-se com seus pais workaholics para uma enorme e antigo casa. Aborrecida com a mudança e entediada, ela começa a conhecer seus extravagantes vizinhos e explorar cada canto do local onde agora vive, ainda sem ver a mínima graça em tudo por ali, Coraline descobre na sala de estar do casarão uma pequena porta, coberta pelo papel de parede. Ao pedir a ajuda da mãe para descobrir o que há atrás dela, e após destrancá-la com uma chave guardada em meio a tantas outras da casa, se depara com tijolos bloqueando o caminho, o que acarreta mais uma decepção para a curiosa garota, que imaginava se deparar com algo no mínimo relevante. Como descobre depois, se tratava de um mágico universo alternativo, onde existem amorosas versões de seus pais com botões no lugar dos olhos e a menina pode ter e fazer o que quiser.



Até aí, tudo segue a mesma linha do que o livro propõe. Porém decidiram ir além, criando um novo personagem -o garoto viznho de Coraline- e explicando um pouco mais sobre o passado da casa onde Coraline agora mora. Algumas situações também são alteradas, como a ocupação dos pais de Coraline, que justifica duas das cenas do filme como o jardim fantástico e o final, mas é tudo para melhorar ainda mais os elementos visuais e a narrativa.

Conta com um cenário único e criativo, encantadoramente mágico e muitas vezes sombrio, sendo a primeira animação stop-motion a ser feita originalmente para o formato 3D. Com certeza, um dos meus filmes favoritos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANUSCRITO LITERÁRIO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS