07/10/2017

Os Perpétuos
• BOOK TAG




Estamos em mais uma Semana Temática e o escolhido da vez foi Neil Gaiman. Como os Perpétuos são alguns dos principais personagens do autor (ou os mais importantes), não poderíamos deixar eles de lado. 

E, para quem não sabe, os Perpétuos, da série de quadrinhos Sandman,são personificações de forças do universo e são retratados em personagens fortes, divertidos e bem desenhados. Inspirados neles, a Raquel do Pipoca musical criou essa Tag, e hoje vou respondê-la.


Destino: um livro que parece conhecer tudo sobre você;


SOU FÃ! E AGORA? é o livro da querida Frini Georgakopulos, além de ter uma edição maravilhosa cheia de ilustrações, traz uma leitura gostosa de fatos sobre nós leitores. Sem contar que é um livro interativo. Perfeito para quem é fã e não sabe com quem compartilhar seu amor.


Um livro para fã nenhum botar defeito!
Fã que é fã adora conversar, discutir, interagir. Mas nem sempre temos por perto um amigo tão fanático quanto a gente para desabafar. Foi pensando nisso que Frini Georgakopoulos, uma fã de carteirinha, escreveu este livro: um manual de sobrevivência voltado para quem é apaixonado por livros, filmes, séries de TV…
Com uma linguagem rápida e divertida, Sou fã! E agora? é uma mistura de artigos breves e atividades interativas que convidam a refletir sobre os motivos para curtirmos tanto as histórias, além de ajudar a descobrir o que fazer com todo esse amor: criar seu próprio cosplay, escrever uma fanfic, organizar um evento, começar um blog ou canal e muito mais!


Morte: um livro atraente, descontraído e alto astral;


Faz um tempo que fiz a leitura do livro Cretino irresistivel, mas me recordo muito bem que é um livro Hot muito melhor do que 50 tons de cinza. Os personagens são muito bem construidos. O unico erro da autora foi escrever mais trocentos livros seguindo essa linha e usando o mesmo adjetivo para o titulo de todos: Irresistível.

Uma estagiária ambiciosa. Um executivo perfeccionista. E um relacionamento ardente e totalmente perigoso!Esperta, dedicada, prestes a cursar um MBA, Chloe Mills tem apenas um único problema: seu chefe, Bennet Ryan. Ele é exigente, insensível, sem consideração – e completamente irresistível. Um belo cretino. Bennet acaba de retornar da França para assumir um cargo importante na empresa de comunicações de sua família. Mas o que ele não poderia imaginar era que a pessoa que o ajudava enquanto ele estava no exterior era essa criatura linda, sensual e totalmente irritante que agora ele tem de ver todos os dias. Ele nunca foi do tipo que se envolve em relacionamentos no ambiente de trabalho, mas Chloe é tão tentadora que ele está disposto a flexibilizar essa regra – ou quebrá-la de uma vez – para tê-la. Por todo o escritório! Mas o desejo que um sente pelo outro cresce tanto que Bennet e Chloe terão de decidir o que estão dispostos a perder para ganhar um ao outro.


Sonho: um livro f***;

Essa pergunta foi bem difícil responder, pelo fato de já ter lido muito livro foda nessa minha vida de leitora. Mas vou deixar aqui a dica: Leiam Mentirosos. É um livro que eu não dava nada quando comecei a ler, mas me surpreendeu muito no final.

Na família Sinclair, ninguém é carente, criminoso, viciado ou fracassado. Mas talvez isso seja mentira.
Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos passam as férias de verão em sua ilha particular. Cadence - neta primogênita e principal herdeira -, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos.
Durante o verão de seus quinze anos, as férias idílicas de Cadence são interrompidas quando a garota sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.

Destruição: um livro divertido, com personagens desajeitados;



Não tinha como não responder com algum livro dos Bridgertons, a essa pergunta. Escolhi O Duque e Eu porque é meu livro favorito da série. Não que o livro todo seja uma comédia, longe disso, mas não tem como não dar risada das peripécias dessa família.

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Desejo: um livro supérfluo;



Um lançamento da Plataforma 21, Notas suicidas de belas garotas deixa muito a desejar. Embora tenha uma escrita fluida, a autora pecou muito em algumas partes. (Resenha em breve aqui no blog)

June sempre foi solitária. Até conhecer Delia Cole no sexto ano do colégio. Elas se tornaram inseparáveis, compartilhando a perda da inocência e o florescer da malícia na adolescência.
Para June, não havia ninguém como sua melhor amiga. Delia era a garota mais bela do mundo quando sorria, e incendiava aqueles que a rodeavam. Embora, às vezes, se tornasse fria e sombria. As duas acreditavam que nada poderia separá-las… até aquela estranha noite que as afastou por um ano – e depois para sempre.
Quando o vice-diretor da escola North Orchard anuncia que Delia está morta, uma onda de angústia toma conta de June. Dois dias antes, a amiga havia ligado para ela, mas June ignorou as chamadas.
Todos dizem que Delia ateara fogo no próprio corpo. Sua melhor amiga havia se matado. June não consegue aceitar. Delia não seria capaz disso. Ou seria? Então, quando bilhetes póstumos da amiga começam a chegar, June se convence de que ela fora assassinada. Alguém estava mentindo nessa história, e a lista de suspeitos é perturbadora.
O que June fará quando toda a verdade vier à tona?




Desespero: um livro que aperte seu coração;



Esse livro apertou, feriu e dilacerou meu coração. Posso afirmar categoricamente e sem medo que é o preferido da minha vida. Amo histórias de Guerras, ainda mais narradas por crianças, não tem como não se apaixonar e sofrer. Quem ainda não leu, está mais que na hora de dar uma chance para O menino do pijama listrado.



Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.
Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável. 

Delírio: um livro camaleão, que mude a todo instante;


Loney foi uma leitura confusa para mim. Ora me via adorando o suspense e o terror do livro, ora não entendia onde o autor queria chegar. Sobretudo no final, o livro deixa muito a desejar, embora seja até bem desenvolvido.

Quando os restos mortais de uma criança são descobertos durante uma tempestade de inverno numa extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida como Loney, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar.À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação de Páscoa com o padre Bernard, cujo antecessor, Wilfred, morrera pouco tempo antes. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até um antigo santuário, onde a obstinada sra. Smith crê que irá encontrar a cura para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem. O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão imperativas quanto a fé que os levou ao Loney, e o que acontece a partir daí se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai sustentar a qualquer preço.Com personagens ricos e idiossincráticos, um cenário sombrio e a sensação de ameaça constante, Loney é uma leitura perturbadora e impossível de largar, que conquistou crítica e público. Uma história de suspense e horror gótico, ricamente inspirada na criação católica do autor, no folclore e na agressiva paisagem do noroeste inglês.

8 comentários:

  1. Olá
    Uau, amo os perpétuos, preciso ler mais Sandman, mas pelo pouco que li já virei fã de muito deles principalmente a Morte e a Delírio.
    Achei bem bacana a Tag, e gente o Menino de Pijama Listrado é mesmo de apertar o coração T_T

    ResponderExcluir
  2. Olá! =) Tudo bem?
    Adoro TAGs, parece clichê, mas sempre descubro coisas novas e é uma forma de ler opiniões breves também. Eu tenho "Sou fã, e daí" e adoro! Além de ser lindo realmente diz muitas verdades e ainda dei boas risadas. Quero muito ler Mentirosos, porque me falam muito bem dele e principalmente porque tem livro novo da autora vindo aí.

    XOXO, Di.
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Que TAG interessante, muito legal, os livros citados são maravilhosos e a capa do loney não sei porque mas lembra-me muito " a menina que roubava livros " .
    adorei

    ResponderExcluir
  4. Adoreeei essa tag! Super criativa relacionar os Perpétuos com livros haha Tenho muita vontade de ler Notas Suicidas de Belas Garotas, mas ainda não tive a chance. E tenho sérios problemas com O Menino do Pijama Listrado, é um livro que não me desce. Acho que eu inverteria a posição desses dois hahaha

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu fiquei feliz em ver "O menino do pijama listrado" nesta tag. É um livro que precisa ser lembrado sempre.
    "Mentirosos" está na minha lista de desejados, pois já li algumas críticas que me deixaram animado.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia essa tag achei super divertida pra ver os gostos das pessoas tipo a pessoa nem tem cara que leu determinado livro e quando vai ver é igual a vc

    ResponderExcluir
  7. Que gracinha uma tag dos perpétuos! Adoro Sandman e foi lindo vê-lo mencionado aqui!
    Bom, sobre os livros na tag, não me interesso por nenhum deles, exceto O menino do pijama listrado, que é aquele livro amorzinho, de ficar pra semprevna estante!
    Bj

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Adorei a tag, fiquei com vontade de respondê-la também...rs. Dos livros citados só li "Cretino irresistível" e "O duque e eu", ambos ótimos. O livro "Mentirosos" está na lista faz tempo, espero gostar da leitura também.
    Beijos!

    ResponderExcluir

MANUSCRITO LITERÁRIO | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS