Título: Com Amor, Simon
Autor (a): Becky Albertalli
Lançamento: 2018
Estante: Skoob
Páginas: 272
Editora:  Intrínseca
Literatura: Estrangeira
Gênero: Romance, Jovem Adulto
Estrelas: 5/5

Encantadora história de amor que questiona os padrões sociais chega aos cinemas em 22 de Março com nova capa e novo título, a apaixonante história de Simon que conquistou milhares de leitores com uma trama que trata com naturalidade e bom humor a afirmação e os dilemas de um adolescente gay.Agora, a adaptação do romance chega às telas de cinema com Nick Robinson, de Jurassic World, no papel de Simon, e Katherine Langford, protagonista de 13 Reasons Why.
Simon Spier tem dezesseis anos e é gay, mas não conversa sobre isso com ninguém. Ele não vê problemas em sua orientação sexual, mas rejeita a ideia de ter que ficar dando explicação para as pessoas - afinal, por que só os gays têm que se apresentar ao mundo? Enquanto troca e-mails com um garoto misterioso que se identifica como Blue, Simon vai ter que enfrentar, além de suas dúvidas e inseguranças, uma chantagem inesperada.

Livro cedido pela Editora em um evento da Aliança de Blogueiros do RJ 

Eu já havia lido Simon vs  a Agenda Homo Sapiens, na época em que foi lançado e me lembrava que havia sido uma leitura maravilhosa, mas não lembrava que tinha sido tanta. Com a estréia do filme a Editora Intrínseca lançou uma nova edição com a capa e o nome do filme, Com Amor, Simon, que eu trago a resenha para vocês agora.

Com Amor, Simon é um livro encantador, que prende do início ao fim e não nos decepciona em nenhum momento. 



Simon é um garoto que está no ensino médio, ele é gay mas nunca "saiu do armário". Para ele essa questão de se assumir é algo que não deveria ser uma necessidade, ele apenas é um garoto como qualquer outro. Porém nunca havia falado com ninguém sobre ser gay, até que ele vê uma publicação anônima no site de fofoca da escola. Nessa publicação um garoto revela que é gay e conta como se sente sobre isso. Simon vê aí a sua chance de ter alguém com quem conversar, então ele cria uma conta falsa e envia um e-mail para o garoto, que se denomina Blue. 

Os dois garotos começam a conversar e trocar confidencias, até que desenvolvem uma amizade e ambos começam a gostar um do outro, mesmo que eles não saibam quem são realmente. A única coisa que sabem sobre o outro é que estudam na mesma escola e que são gays. A vida deles continua a mesma, mas agora eles tem com quem conversar, principalmente Simon que nunca teve com quem conversar sobre o assunto. 


Um dia Simon resolve utilizar o computador da escola para responder Blue e esquece de deslogar de sua conta. Martin, um colega de classe, utiliza o computador depois dele e acaba descobrindo o segredo de  Simon. Martin começa a chantageá-lo. Isso faz com que Simon comece a refletir se deve ou não contar para as outras pessoas que é gay e o deixa temeroso se seu relacionamento com Blue sofrerá com isso.

Com Amor, Simon é um livro com muita representatividade e trata de um assunto que, infelizmente, ainda é tratado como tabu pelas pessoas, a homossexualidade. A autora trata do assunto com bastante leveza e de uma maneira bem jovial e despreocupada, mas sem perder a seriedade que o assunto merece.


Esse é um romance diferente do que estamos acostumados a ver por aí. Não é previsível, apesar de pela sinopse parecer, não se engane achando que esse é mais um livro igual aos outros, pois você irá se apaixonar. A Becky Albertalli criou uma história com personagens extremamente cativantes e todos eles estão, de uma maneira ou de outra, ligados a Simon.  Todos são bem construídos e bastante profundos. Conseguimos sentir o que estão pensando, como por exemplo, Abby e seu amor pelo amigo Simon, Leah e sua raiva e Nick e sua confiança. Até mesmo o Martin, que a princípio nos parece um babaca de primeira, com o desenvolver da trama passamos a gostar dele.

Com Amor, Simon nos mostra que precisamos quebrar esse padrão de nos intitular héteros quando nascemos e, caso não sejamos, precisarmos "sair do armário" para os outros. Nos faz refletir sobre questões que geralmente não paramos para pensar ou perceber no nosso dia a dia.


Como eu já disse no início da resenha, o livro se chamava Simon vs a Agenda Homo Sapiens, mas com o lançamento do filme a Intrínseca mudou o nome para Com Amor, Simon.  A capa é a capa do filme e, apesar de eu não gostar  muito de capas de filme, essa eu gostei bastante e achei bonita. A diagramação está boa e as folhas são amareladas. Eu vou indicar Com Amor, Simon para todas as pessoas que eu puder. Esse é um livro que deve ser lido por todos, sem exceção!

Beijos e até a próxima!

Deixe um comentário