Título: Guerreiro Domado (Highlanders #2)
Autor (a): Karen Marie Morning
Lançamento: 2017
Estante: Skoob
Páginas: 308
Editora: Verus
Compra: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Romance de época, Erótico
Estrelas: 4,5/5

Um herói com um segredo...
Gavrael McIllioch nasceu em um clã de guerreiros com força sobrenatural, mas abandonou seu nome e seu castelo nas Highlands, determinado a escapar do destino sombrio de seus antepassados. Escondendo sua identidade do clã rival, ele passou a se chamar Grimm para proteger as pessoas que amava, jurando jamais demonstrar seus sentimentos pela encantadora Jillian St. Clair. Ainda assim, ele cuida dela de longe e, quando o pai da moça lhe envia uma convocação urgente, Grimm corre para estar ao lado de Jillian — a fim de participar de uma competição pela mão dela.
Uma mulher com o coração fechado...
Por que Grimm fugiu de Jillian por tantos anos? E por que voltar agora, para vê-la oferecida como prêmio no jogo de manipulações de seu pai? Furiosa, Jillian prometeu nunca se casar. Mas Grimm é o homem que ela sempre amou, aquele que pediu a ela que se casasse com outro. Ele tenta fingir indiferença às suas provocações, mas não consegue negar o desejo. Jillian é a única mulher capaz de domar a fera que vive dentro de Grimm — enquanto inimigos mortais planejam destruir os dois.

Livro cedido pela editora em um evento da Aliança de Blogueiros do RJ.


Hoje eu trago para vocês a resenha do segundo livro da série Highlanders, uma série de romance de época lançada pela Verus e que conta a história de guerreiros highlanders. O primeiro volume da série, Brumas do Tempo, eu já resenhei para vocês.

Em Guerreiro Domado iremos conhecer  Gavrael McIllioch, que possui uma maldição de família, ele é um Berserker, e por conta disso ele foge de seu clã e promete nunca mais voltar, nem atender por seu verdadeiro nome, sendo chamado a partir daí de Grimm, e nem se envolver com ninguém para não passar sua maldição adiante. 

No entanto, seus planos vão por água abaixo quando o pai de Jillian o pede que retorne para casa a fim de competir pela mão da moça, que foi sua amiga desde a infância e por quem sempre foi apaixonado.

O livro é narrado em terceira pessoa e alterna entre os pontos de vista dos personagens, assim como foi no primeiro livro. Mas, diferente do livro anterior, esse foca mais em nos mostrar a história de Grimm do que no romance propriamente e para mim isso foi um ponto a mais do que no primeiro livro, onde ela jogou as fadas na história e não explicou muito. A autora tomou o cuidado de nos explicar toda a mitologia por trás do berserker e a ligação do clã de Grimm com Odin e isso ajuda bastante na leitura, principalmente se o leitor não tiver nenhum conhecimento sobre a mitologia nórdica. 

Porém, como nem tudo é perfeito, o livro tem um ponto baixo. Em determinado momento a história para e fica lenta, parece que aquela pare não vai acabar nunca e isso deixou a leitura um pouco devagar e maçante em determinados momentos. Isso aconteceu principalmente na parte da competição pela mão da protagonista, quando nós víamos claramente que ela e Grimm eram completamente apaixonados um pelo outro, mas teimosos demais para aceitar logo de cara.

E falando em protagonista, ela me irritou em alguns momentos e isso acabou afetando a maneira como eu simpatizei com ela (ou no caso, como NÃO simpatizei com ela). Ela me pareceu uma pessoa muito mimada e que não aceita que as coisas não acontecem como ela quer. 

Já Grimm, nosso protagonista, me conquistou rapidamente (na verdade ele já havia me conquistado desde o primeiro livro e olha que ele nem aparece tanto). A história dele e de sua família é bem interessante e prendeu muito minha atenção no livor, de maneira que eu não queria fazer mais nada além de ler.

A escrita da Karen Marie Moning é maravilhosa, ela descreve muito bem as cenas e paisagens, de maneira que parecia que eu estava lá na escócia, além de fazer diálogos muito bem escritos, que enriqueceram bastante a história. Toda adição da lenda do Berserker, Odin e outras lendas nórdicas foi maravilhosa para a história, que me agradou muito mais dos que a primeira. E Guerreiro Domado só não ganhou 5 estrelas por conta das partes lentas no meio do livro, mas, fora isso, eu recomendo o livro para todo mundo que gosta de romance de época com um pouco de sobrenatural na história. 

Beijos e até a próxima!

Deixe um comentário