Título: A Fogueira
Autor (a): Kristen Rritter
Lançamento: 2017
Estante: Skoob
Páginas: 288
Editora: Fábrica 231
Compra: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Thriller
Estrelas: 2,5/5

Com lançamento simultâneo no Brasil e nos EUA, A fogueira é o livro de estreia da atriz Krysten Ritter, protagonista do premiado seriado da Netflix Jessica Jones e conhecida também por seus papéis em Os defensores e Breaking Bad, entre outros filmes e séries. Na trama, Abby Williams é uma advogada de 28 anos especializada em questões ambientais. Hoje uma mulher independente vivendo em Chicago, Abby teve uma adolescência problemática numa cidadezinha no estado de Indiana que até hoje ela luta para esquecer. Mas um caso de contaminação envolvendo uma grande empresa obriga Abby a voltar à pequena Barrens e confrontar seu próprio passado. Quanto mais sua equipe avança nas investigações sobre a Optimal Plastics, mais Abby se aproxima também da verdade sobre o misterioso desaparecimento de sua antiga melhor amiga anos atrás e de outros acontecimentos até então sem resposta.




Livro cedido pela editora em um evento da Aliança de Blogueiros do RJ.

A Fogueira é o título de estreia de Kristen Ritter, que é bem conhecida pela sua atuação como Jessica Jones no seriado homônimo da Netflix e em Breaking Bad.  Eu confesso que até receber esse livro num evento da Aliança de Blogueiro do RJ eu não fazia ideia de que Kristen era, além de atriz, escritora e não sabia muito o que esperar desse livro. 

Seu problema, Abbi, é que você não sabe desenhar. É que você não sabe ver.

Nesse thriller psicológico conhecemos Abbi, uma advogada bem sucedida de Chicago que conseguiu alcanar tudo que desejava, uma casa, estabilidade, sucesso, mas que esconde um passado. E é quando precisa retornar à sua cidade natal, a pequena Barrens, para participar de uma investigação que ela precisará confrontar esse passado.

Abbi não é exatamente a melhor das protagonistas e menos ainda alguém de quem gostamos logo de cara. Toda as barreiras e inseguranças que ela demonstra no decorrer da história torna bem difícil essa ligação com a personagem.

Barrens tem raízes em mim. Se eu quiser que desapareça para sempre, precisarei arrancá-las.

Particularmente, eu não gostei tanto assim e esperava mais. O enredo segue um roteiro meio clichê. Adolescente que sofre bullying, sai da cidade pequena, anos depois volta, as antigas amigas malvadas se desculpam e um mistério, no caso o desaparecimento, é desvendado. E não, não espere um par romântico em A fogueira. Aqui temos uma protagonista bem resolvida, que não se apega a romances. Eu diria que esse lado dela foi inspirado a Jessica, mas isso não fez o enredo melhor.  Parece que, após ler vários livros do gênero, a autora resolveu escrever sua própria história usando aquela velha forma que dá certo, só que dessa vez não deu tão certo assim.

Para mim, a leitura foi arrastada, talvez por não ler muito desse gênero, e por conta disso dei 2,5. No entanto a leitura ainda vale a pena, principalmente para quem gosta do gênero, pois traz uma protagonista forte e bem complexa, além de um mistério bem instigante. A autora só pecou no excesso de clichês, que acabaram arrastando bastante a trama.

Deixe um comentário