O que um homem falido após adquirir sua casa e uma mulher atada financeiramente podem fazer? Nam Sae Hee (Lee Min Ki) é um homem solteiro no início dos seus 30 anos que conseguiu comprar sua casa própria. Mas seu financiamento custa toda sua renda e não sobra muito para fazer mais nada. Yoon Ji Ho (Jung So Min) é uma mulher solteira no início dos seus 30 anos que mal ganha para sobreviver e desistiu de marcar encontros por causa de sua situação financeira. Por meio de circunstâncias inesperadas, Ji Ho se torna inquilina na casa de Sae Hee e eles se tornam companheiros de casa. Eles podem se ajudar a lidar com seus problemas financeiros? “Porque esta é Minha Primeira Vida” é uma série de drama sul coreana de 2017.



Eu fui assistir esse drama cheia de expectativas, só li comentários positivos tanto em resenha quanto em comentários no Viki, também gostei da sinopse, eu sinceramente amo esses clichês coreanos. O drama não é ruim mas talvez por ir com tanta sede eu acabei me decepcionando. 


Nam Sae Hee é um perfeccionista com seu estilo próprio de seguir a vida, aquele tipo de pessoa tão organizada que já programou como viverá todos os seus dias e onde pretende morrer. Um pouco assustador, eu sei, mas ele tem seus motivos para agir de forma tão fechada. Em sua vida só tem espaço para três coisas: Seu trabalho como programador na empresa de seu melhor amigo, o empréstimo que precisa quitar e sua gatinha companheira. 

 


                            



 Ji Ho tem o sonho de ser escritora de dramas, é o que ela mais ama fazer na vida mas tudo o que ela conseguia era ser escritora-assistente. Quando acabou o trabalho e ela voltou para casa onde morava com seu irmão descobre, de uma maneira bem constrangedora, que ele está casado e será papai em breve, ela não tem outra opção a não ser buscar outra casa para ficar mas isso foi difícil por causa da sua situação financeira.



Através de uma amiga ela consegue um quarto para morar por um preço bom, só que a locatária é um tanto exigente com a arrumação da casa e cuidados com sua gata, mas para Ji Ho isso é o de menos e rapidamente ela se muda para sua nova casa. A dona da casa trabalha muito e elas passam vários dias sem se encontrarem e quando esse dia chega então é descoberto que a "dona" da casa na verdade é Sae Hee o cara estranho que ela havia beijado no ponto de ônibus, achando que nunca mais o veria. 



Ela tenta achar outro lugar e ele outro inquilino, mas o mais viável para os dois foi continuar morando juntos e para resolver vários problemas de uma vez eles resolveram se casar, fizeram um contrato que beneficiaria ambos e deveria acabar em dois anos com um divórcio, tudo bem planejado.

Claro que esse plano não termina como eles querem, o tempo passa e eles se aproximam, se apaixonam e você torce para que tudo termine romanticamente bem.



Os casais secundários foram ótimos, eu realmente amei a participação deles, principalmente Soo Ji e CEO Ma, por mais que no começo achei ele muito chorão e ela me irritava por permitir que aqueles caras nojentos do trabalho a assediassem mas depois ela fez o que todas nós deveríamos fazer com esses sujeitos folgados, ela também tinha suas razões para continuar no emprego e felizmente Ma Sang Goo fez um bem incrível na vida dela, foi lindo ver o amor deles crescendo, ele dando força a ela para enfrentar seus dilemas, sair daquela empresa e seguir seu sonho, eu gostaria que ela fosse a protagonista.




O outro casal foi Ho Rang e Won Seok, eu gostei muito deles, achei fofos. Ela era doidinha para casar, depois de um namoro de 7 anos é até natural esperar por isso. Ele não pensava em casamento, precisava se estruturar financeiramente, sabia das responsabilidades de construir uma família e ainda não se sentia pronto mas a amava muito e queria o melhor para ela. Tudo o que aconteceu na vida de ambos foi importante para o amadurecimento deles, ele percebeu que não adianta tentar fazer outra pessoa feliz se você não estiver feliz também, ela entendeu que seu sonho não era apenas o matrimônio e sim ter uma vida junto com a pessoa por quem sempre foi apaixonada. 



Eu considero uma série ruim quando eu não consigo terminar de assistir, mas se levo até o final é porque algo fez valer a pena ter assistido. Eu gostei de várias cenas do casal protagonista mas, muitas falas da Ji Ho me davam sono, mesmo ela dizendo coisas importantes ela demorava tanto, eram tantas reticencias, meia hora para terminar de dizer uma frase completa. Achei que foi arrastado, deu um pouco de tédio.


Uma coisa que eu gostei nesse casal protagonista foi a forma como decidiram seguir a "segunda parte" do seu casamento, priorizando os seus sentimentos sem se prender a coisas que a sociedade nos força a seguir para sermos aceitos, principalmente porque a pressão sempre vem dos parentes próximos e muitas vezes fazemos coisas que não queremos só para agradar alguém, só porque "todo mundo" faz assim, só porque esperam que façamos isso. As vezes realmente da vontade de chutar tudo e viver a vida de um jeitinho próprio, fazendo o que traz felicidade, sem pressão de quem é de fora e só quer se intrometer. 

Esse drama traz reflexões, coisas que se você for pensar fazem muito sentido. Não foi perca de tempo assisti-lo, mas não favoritei e nem pretendo assistir novamente. Já deu para perceber que fiquei dividida entre gostar e não gostar, eu amei várias coisas e odiei tantas outras, mas muita gente amou e achou incrível, assista e depois me conta sua opinião ;)


Até o próximo post!

Deixe um comentário