Destaques

27 de março de 2019

Resenha #210 Rumo ao Sul (Southernmost) - Silas House @FaroEditorial


Título: Rumo ao Sul (Southernmost)
Autor (a): Silas House
Lançamento: Ano: 2019
Estante: Skoob
Páginas: 272
Editora: Faro Editorial
Compra: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Ficção, LGBT, GLS, Romance
Estrelas: 4/5
Sinopse: Até onde seu amor pode ir? Após uma enchente que leva consigo a maior parte de uma cidadezinha do sul dos Estados Unidos, o pastor Asher Sharp oferece seu telhado a um casal homossexual. As respostas ao ato de solidariedade, entretanto mudam sua visão de vida - e o que vem depois pode fazê-lo colocar tudo a perder: sua esposa, presa no preconceito religioso; sua congregação, que o expulsa após um sermão sobre tolerância; e seu filho, Justin, preso no meio de uma batalha por sua custódia. Em uma jornada que atravessa o país, Silas House nos conduz a uma bela reflexão sobre o amor, coragem e sobre as consequênciass de nossos atos.
  
**ML**

Livro cedido em parceria com a editora.

Rumo ao Sul não é somente uma leitura. Com ele, nós adquirimos muito mais empatia ao próximo em variadas situações.

Na história, vamos acompanhar Asher, morador e Pastor de uma comunidade em Cumberland Valley que é atingida por uma terrível enchente. Com a comunidade completamente destruída pelas águas, Justin, filho de Asher e Lydia, sai a procura de seu cão de estimação em meio ao caos total.


Isso provoca grande preocupação em seus pais e Asher sai em meio aos destroços para procurá-lo. Quando o encontra, Justin está acolhido com dois homens que também sofreram com a violência das águas e perderam tudo.

“Não era justo que um céu tão iluminado como aquele estivesse brilhando acima deles quando havia tanta gente que perdera tanto. Mas o céu não presta a menor atenção às coisas que acontecem conosco, sejam elas alegres ou tristes”

Asher agradecido e comovido com a situação do casal, resolve levá-los para a sua casa, no entanto, essa situação em nada agrada sua esposa que os trata com arrogância e desrespeito a sua sexualidade. Isso também faz com que os membros da pequena igreja ao qual Asher é Pastor fiquem um tanto quanto incomodados com o casal homossexual.

Toda insatisfação faz com que as coisas saiam completamente de ordem, Lydia toma a atitude de pedir a guarda do filho e a congregação pede o afastamento de Asher como Pastor da igreja quando ele não manda o casal homoafetivo embora e ainda faz um sermão sobre o Amor ao próximo.

Entretanto, Asher vê nisso tudo muita semelhança com uma situação que ele também presenciou no passado com seu irmão que foi rejeitado por sua sexualidade e teve que se mudar para o Sul para viver. Asher então Ruma ao Sul com Justin para encontrar seu irmão e também fugir do caos que a sua vida virou.



O autor Silas House, relata os fatos tão intensamente que a leitura flui rapidamente. É completamente cativante e emocionante acompanhar cada trajeto e situação que pai e filho enfrentam para ficar juntos e em paz. Na mesma medida em que vemos como a religiosidade serve em alguns casos como um 'tapa olho' da humanidade.

É impossível não ter empatia por Stephen e Jimmy na história e principalmente não se solidarizar com Asher diante de tanta cegueira imposta por preconceitos e até leiguices.
Rumo ao Sul é verdadeiramente um manual a nossa humanidade onde, intolerância religiosa, homofobia, preconceitos e autoritarismo vem regendo as sociedades.

O misto de sentimentos que essa leitura causa, faz com que nós acabemos o livro cheios de questionamentos e uma nova ou melhor visão do que o próximo possa estar passando.
Acredito que certo e errado vem muito depois de FÉ. E que religiosidade seja a chave para iniciar o preconceito. Porém, quem tiver a oportunidade de ler esse livro que aborda assuntos delicados e complexos talvez possa ser tocado e cativado sublimemente.

” Algumas coisas simplesmente não voltam, por mais que desejemos.”

Eu terminei esse livro com a certeza que Amar é muito mais do que pregar e viver de doutrinas. Amar vai além de palavras. Amor e Fé não distinguem raça, condição social e muito menos sexualidade.

Recomendarei sempre esse livro, acho inclusive que deveria ser usado com material de estudos e pesquisas nessa sociedade tão regrada e metódica.

Sem mencionar é claro toda a qualidade estética e visual (a diagramação) da Faro Editorial com o livro.



Espero que vocês tenham gostado da resenha, deixem-me saber o que acharam.
Beeeijos
See ya!


Comentários via Facebook

6 comentários:

  1. Tenho visto diversas resenhas bem positivas quanto a esse livro, quero muito conferir a jornada desse pai e filho para ficarem juntos, sem mencionar a critica social sobre religião, algo necessário para os dias de hoje. Realmente, amar vai além das palvras e eu quero muito conferir essa mensagem.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Esse livro vem sendo muito bem recomendado nas plataformas, apesar de no começo eu ter achado que o livro não era o meu tipo de leitura, tantas opiniões positivas acabaram me convencendo, será uma das leituras que irei realizar esse mês.
    É bom saber que é um livro com bastante aprendizado e emoções, espero realmente gostar!

    ResponderExcluir
  3. Oi Mazinha!
    Tenho lido várias resenhas sobre esse livro e cada uma diferente da outra, mas com o mesmo propósito, a reflexão que passa é que me deixa mais curiosa em relação a leitura, assim que tiver um tempo irei ler com certeza pois tudo é para nosso aprendizado. Obrigado pela dica, parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bom?
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas já estou encantada com a premissa e com essa mensagem da necessidade de amor e respeito ao próximo! Curti muito saber que o livro aborda intolerância religiosa e a homofobia. Já quero conferir e espero me emocionar tanto quanto você ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Gostei muito de realizar essa leitura. O autor aborda de uma maneira que nos leva a reflexão sobre o fanatismo religioso, o preconceito. Talvez a única coisa que me incomodou foi a falta de diálogo entre o pastor e a ex-mulher para que a criança não sofresse tanto e não chegasse a atitudes extremas.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Sempre me afasto de narrativas que abordem a fé, mas esse livro aqui me chama muito atenção, principalmente por você ter pontuado tão bem a mensagem de emparia que ele traz.
    Quero muito ler.
    beijos

    ResponderExcluir

@ManuscritoLiterario

© Manuscrito Literário – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in