Destaques

16 de abril de 2019

Resenha #217 Inventei Você? - Francesca Zappia @Verus_Editora


Título: Inventei Voce?
Autora: Francesca Zappia
Estante: Skoob
Lançamento: 2017
Páginas: 350
Editora: Verus
Literatura: Internacional
Comprar: Amazon
Gênero: Jovem Adulto, Romance 
Estrelas: 3,5/5
Sinopse: Alex está no último ano do ensino médio e trava uma batalha diária para diferenciar realidade de ilusão. Armada com uma atitude implacável, sua máquina fotográfica, uma Bola 8 Mágica e sua única aliada — a irmã mais nova —, ela declara guerra contra sua esquizofrenia, determinada a permanecer sã o suficiente para entrar na faculdade. E Alex está bem otimista com suas chances, até se deparar com Miles. Será mesmo aquele garoto de olhos azuis com quem ela compartilhou um momento marcante no passado? Mas ele não tinha sido produto da sua imaginação? Antes que possa perceber, Alex está fazendo amigos, indo a festas, se apaixonando e experimentando todos os ritos de passagem tipicamente adolescentes. O problema é que ela não está preparada para ser normal. Engraçado, provocativo e emocionante, com sua protagonista nada confiável, Inventei você? vai fazer os leitores virarem as páginas alucinadamente, tentando decifrar o que é real e o que é invenção de Alex.


De modo geral, a esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico em que uma alteração cerebral dificulta o correto julgamento sobre a realidade, a produção de pensamentos simbólicos e abstratos e a elaboração de respostas emocionais complexas. É uma doença crônica, complexa e que exige tratamento por toda a vida. A esquizofrenia é uma doença mental que acomete aproximadamente 1% da população mundial.
Alexandra Ridgemont é uma garota de 17/18 anos que tem que conviver com a esquizofrenia. Ela tenta esconder essa doença de todos, por medo de a acharem louca, afinal, muitas vezes ela não consegue saber o que realmente é real e o que está somente em sua cabeça, como uma alucinação.
"Eu não entendia a maior parte do que ele dizia, mas não me importava. Ele foi o primeiro amigo que eu tive. O primeiro amigo real."
Quando era bem mais nova e ainda não tinha sido diagnosticada esquizofrênica, Alex estava em um mercado com sua mãe observando as lagostas. Era algo que ela gostava muito de fazer. Até que uma lagosta começou a falar com ela, pedindo ajuda para ser libertada. Com a ajuda de um menino de Olhos Azuis, Alex tenta realmente libertar as Lagostas. Mas acaba sendo surpreendida e repreendida por sua mãe, que a tira dali.
Os anos se passam, mas Alex ainda se lembra desse epsódio e não sabe distinguir se Olhos Azuis realmente existiu ou se era mais uma alucinação. Afinal, sua mãe disse que ela tentou libertar as lagostas sozinha.

Alex tem uma irmãzinha de 8 anos, Charliemagine. Em homenagem ao Carlos Magno. E seu nome Alexandra é em homenagem a Alexandre O Grandre. Seus pais amam história, assim como ela.
Alex acabou de mudar de escola e teme que o que mesmo que aconteceu em Hillpark aconteça em East Schoal. Por isso, tenta ser o mais cuidadosa possível. Ela tem o hobby de tirar fotos de tudo. Mas na realidade, o motivo das fotos é para saber se o que ela via era alucinação ou realidade.
"Eu tirava fotos. Ao longo do tempo, o real continuava na foto, enquanto as alucinações desapareciam."
A mãe de Alex teme por sua saúde e por esse motivo, fica pensando se colocar sua filha em uma clínica psiquiátrica melhoria o quadro dela. Além disso, a psicóloga da Alex não ajudava muito para tirar esse pensamento da mãe.
"Depois de dezessete anos, ela ainda escolhia minhas roupas. Eu era esquizofrênica, não uma inválida, droga."
Ela acaba conhecendo Miles Richter, um garoto que se parece muito com Olhos Azuis, mas como ela saberá que Olhos Azuis realmente existiu e que ele realmente é o Miles ? Miles não deixa ninguém se aproximar. É o valentão da escola e faz uns serviços sujos para conseguir dinheiro. O que faz com que todos tenham medo dele.
Além do mistério sobre quem realmente é Miles, tem o mistério sobre o Placar assombrado da escola. Que carrega a lenda de que caiu e matou uma aluna anos atrás. Claro que Alex vai querer descobrir o que realmente aconteceu.
Temos dois mistérios no livro, além de ter que lidarmos com a esquizofrenia de Alex. Por ser ela quem narra o livro, muitas vezes ficamos desconfiados se o que está acontecendo é real ou apenas mais uma de suas alucinações.
Por esse motivo, Alex não é uma narradora extremamente confiável. O que torna o livro mais divertido e nos faz questionar vários acontecimentos.
"Se alguém decidisse que eu era louca ou perigosa, eu poderia dizer adeus ao futuro e olá a Casa dos Doidos."
Todos os fatos ocorridos foram solucionados e não há nenhuma ponta solta. O que faz com que nós leitores, fiquemos muito felizes.
Inventei você? foi escrito por Francesca quando tinha 18 anos de idade. Então, por mais que o assunto da doença de Alex seja um dos assuntos principais, não é um tema 100% preciso no que diz respeito a tudo o que ocorre com a esquizofrenia.


Apesar disso, achei o livro muito bom. Foi o primeiro que li sobre essa doença e me fez querer ler mais livros de literatura do gênero.
Beijos e até mais 😊

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

@ManuscritoLiterario

© Manuscrito Literário – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in