Destaques

3 de maio de 2019

Resenha #223 Inferno de Gabriel - Sylvain Reynard @EditoraArqueiro

Título: Inferno de Gabriel
Autor (a): Sylvain Reynard
Estante: Skoob
Lançamento: 2013
Páginas: 512
Editora: Arqueiro
Comprar: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Romance, Erótico
Estrelas: 5/5
Sipnose: A salvação de um homem. O despertar da sexualidade de uma mulher Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites. O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados. Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante – um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer. Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir. Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.
Quando ainda era adolescente, Julia conheceu o homem dos seus sonhos. Gentil e carinhoso, ele a levou a um pomar abandonado e lhe apresentou a história de amor de Dante e Beatriz, despertando nela o interesse pela cultura italiana. Mas, ao acordar no dia seguinte, ele não estava mais lá. Sentindo-se abandonada e humilhada, Julia não contou a ninguém sobre aquele encontro e se esforçou para tocar a vida. Porém, jamais foi capaz de esquecê-lo. Anos depois, ela se muda para o Canadá, para fazer mestrado na Universidade de Toronto. Embora soubesse que seria obrigada a se defrontar com seu passado, nada poderia tê-la preparado para o que iria encontrar. Gabriel Emerson é um professor especialista em Dante. Impaciente, grosseiro e arrogante, ele não lembra em nada o jovem por quem Julia se apaixonou. E mais: parece não ter a menor ideia de quem ela é. O inferno de Gabriel é uma história extremamente romântica e sensual sobre duas pessoas muito feridas, que precisam superar a culpa e a auto depreciação para enfim voltar a acreditar no amor.

Quando ganhei esse livro, logo de imediato achei que seria um livro chato. Eu realmente julguei o livro pela capa dizendo que seria mais um livrinho jocoso como muitos que já tinha lido.

Para minha eterna vergonha nunca e para que eu nunca mais julgue o livro pela capa, ele me surpreendeu a cada capítulo me deixado apaixonada.

"Quando todas as pessoas no mundo acreditam numa coisa e você é a única que acredita no contrário, é muito tentador aceitar o ponto de vista delas."

O livro como a maioria pôde ver, vai narrar a história de professor Gabriel Emerson que é atormentado pelo seu passado obscuro, e Júlia que é especialista na obra de Dante e uma aluna desajeitada e tímida...


No início do livro Gabriel se irrita muito com Júlia devido seu jeito distraído de ser, mas, a moça simplesmente fica nervosa ao descobrir que seu professor é na verdade o seu primeiro amor. Um amigo de sua família, que não a reconhece.
Gabriel a trata muitas vezes com grosseria, fazendo da moça alvo de suas maiores crítica.

Na realidade, o professor Gabriel também é Mestre na obra de Dantes (Divina Comédia) e tem o seu inferno particular, justamente com os segredos do seu passado obscuro.

"O Real não é o que você é; é algo que acontece. E, nesse momento, você precisa que algo de bom lhe aconteça."

 E sua musa que o resgatou do inferno, mostrado o caminho para o paraíso na qual ele chama de Beatriz. Gabriel não se recorda de muita coisa, lembra de pequenos fragmentos daquela noite onde o seu anjo o resgatou a um lugar sublime. Em alguns momentos, Júlia faz que ele volte mais uma muita vez naquele momento que sua alma encontrou a redenção.
Lembrando-se do seu anjo sem rosto, fazendo o professor ter uma devida atração e ao mesmo tempo empatia pela jovem.

Gabriel suspirou profundamente.- Vou ser expulso do Paraíso amanhã, Beatriz. Nossa única esperança é que você me encontre depois. Procure por mim no Inferno.

O que Gabriel não se dá conta no início é que ele não está totalmente errado, Júlia é realmente o seu anjo redentor, e muitas vezes o fato do belo rapaz não se recordar dela a deixa incomodada. Pois, ele foi o motivo dela quere seguir o caminho de história e se especializar também na obra de Dante.

Além do fato da linda noite que os dois passaram na casa de campos da família do professor nunca ter sido apagada de sua mente. O que a deixa triste e magoada, mas, aos poucos Gabriel vai descobrindo mais sobre Júlia e sua ligação com sua família.

Quando descore que a moça é a melhor amiga de sua irmã, tudo fica claro e neste momento vem o arrependimento dos insultos ao qual ele dirigiu a jovem. Ele tenta se ajudar com o livro, fazendo a ligação final de Júlia com Beatriz, seu anjo redentor, e começam um romance proibido que mudará para sempre suas vidas.
 "- Não acredito em contos de fadas.- Eu gostaria de fazer você acreditar.- A realidade é melhor do que a fantasia.- Não se a realidade for a fantasia."

O Inferno de Gabriel e o primeiro livro da trilogia de Sylvia Reynard. Eu não sou historiadora, mas sou louca pela cultura italiana e essa história intercalou muito do país em seu romance relatando Dante e Beatriz.

O livro tem seus momentos de oscilações como todo livro de romance, geralmente quando o casal descobre o amor, e dá uma pequena reclinada ao clichê. Mas, aqui Sylvia Reynard não deixou que o livro caísse nos dogmas respetivos do “feliz para sempre”, o que evolui a cada capítulo nos deixado curioso para saber qual será o próximo passo do personagem, instigando a leitura do segundo livro.

Super recomendo essa leitura, assim como toda a trilogia.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

@ManuscritoLiterario

© Manuscrito Literário – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in