Título: Corte de Espinhos e Rosas
Autor (a): Sarah J. Maas
Lançamento: 2015
Estante: Skoob
Páginas: 434
Editora: Galera
Comprar: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Fantasia, Romance, Jovem Adulto
Estrelas: 4,5/5 

Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.
Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar um féerico transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. 
Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira que ela só conhecia através de lendas , a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... Ou Tamlin e seu povo estarão condenados

Sabe aquele livro que você lê porquê todo mundo está lendo e comentando? Pois essa foi uma dessas leituras. Eu li apenas porque todo mundo estava lendo e comentando e, confesso, não sabia muito o que esperar da história na primeira vez que li no início do ano. Agora tamanho foi o meu amor pela saga, que estou fazendo a releitura em menos de uma ano.

Em corte de Espinhos e Rosas, primeiro volume da série de mesmo nome, vamos acompanhar Feyre, uma humana que vive em extrema pobreza com seu pai e suas duas irmãs. Ela costuma sair para a floresta para caçar e assim alimentar sua família, sendo a única pessoa responsável por trazer todo o sustento da família. Até que, durante um inverno escasso na floresta, Feyre avista uma corça e quando estava preste a atirar uma flecha, um lobo gigante aparece e morde e corça. A jovem então decide matar o lobo com a única flecha de Freixo que ela tinha, pois sabe que, caso o lobo seja um feérico, irá matá-lo. Assim, Feyre  acaba matando o feérico, que mais tarde descobrimos chamar-se Andras. 

Mas nem tudo são flores na vida da menina (na verdade nada são flores) e um feérico em forma de lobo aparece na porta dela reclamando a vida de quem matou Andras. Como ela não queria que sua família a visse ser morta, ela pede que o feérico o faça do lado de fora. 

Por ter tido a audácia de dizer ao feérico onde deveria matá-la, ele lhe oferece a chance de morara em Prythian para assim pagar sua dívida.

Vários meses se passam e durante esse tempo Feyre descobre que há uma praga tomando toda Prythian e tirando a magia do lugar. De início Feyre tenta a todo custo voltar para sua família para avisá-los que há uma praga que pode invadir o mundo humano. Porém, conforme o tempo passa, ela ganha confiança nos feéricos que antes ela odiava e percebe que Tamlim, o feérico que a levou para Prythian, está dando assistência a sua família ela relaxa.

Mas as coisas não ficam tão bem assim por muito tempo e a praga que afeta Prythian e todos os seus sete reinos está mais forte do que nunca  e ameça invadir a muralha que separa o reino feérico do reino humano.

Eu amo essa saga e, como já falei no início, estou lendo pela segunda vez porque comprei o livro novo nessa black friday e preciso relembrar tudo antes de ler. Eu confesso que não tive os mesmo sentimentos nessa releitura que tive na primeira vez que li Corte de Espinhos e Rosas, até porque eu já li o segundo e já sei de algumas coisinhas.

Todo universo criado pela Sarah J Maas é maravilhoso e eu realmente me sinto como se estive ali em Prythian na Corte Primaveril, que é basicamente onde se passa grande parte do livro. Feyre é uma personagem que cresce muito durante o livro e em um amadurecimento incrível. E acompanhar ela deixar e lado todos os receios e preconceitos que ela tinha com os Feéricos é fantástico, além dela ser uma personagem forte e incrível.

O início do livro é um pouco devagar, o que  não quer dizer que não prenda a atenção, a criação de mundo da autora nos prende na história até o momento em que ela se torna frenética e você realmente não consegue mais largar o livro até descobrir o que acontecerá em seguida.

A edição do livro está maravilhosa, a editora caprichou nos detalhes e a diagramação está boa e a folha amarelada.  Se você gosta de uma boa fantasia, com uma personagem feminina forte e uma boa construção de mundo, Corte de Espinhos e Rosas é o livro para você!

Beijos e até a próxima!

Deixe um comentário