Destaques

11 de junho de 2019

Resenha #232 Indefensável: O goleiro Bruno e a história da Morte de Eliza Samudio Paula Sarapu @EditoraRecord


Título: Indefensável: O goleiro Bruno e a história da morte de Eliza Samudio
Autor (a): Paula Sarapu
Estante: Skoob
Lançamento: 2014
Páginas: 266
Editora: Record
Comprar: Amazon
Literatura: Nacional
Gênero: Triller Policial 
Estrelas: 3/5
Sinopse: Livro destinado a muita polêmica e grande imprensa, esta reportagem, escrita como thriller policial, disseca a macabra trama – planejada e calculada com rara frieza pelo então maior goleiro do Brasil, Bruno, do Flamengo – que resultaria na morte da jovem Eliza Samudio, em junho de 2010. Nada escapa: num ritmo frenético, verdadeiramente cinematográfico, está tudo lá, desde a concepção da armadilha que capturaria a modelo, a execução do sequestro e o desaparecimento da jovem até o teatro dos julgamentos e a condenação dos responsáveis. A ação é entremeada de capítulos, de fina percepção psicológica, que mergulham nos perfis dos principais envolvidos, sobretudo Eliza, Bruno e Macarrão (braço direito do goleiro), mostrando-os desde a infância até, no caso do jogador, o sucesso e as conquistas profissionais. As passagens que recriam o ambiente de bastidor do Flamengo – a relação entre os craques, Adriano entre eles, e a vida de farra sem limites que levavam – são extraordinárias.


Indefensável vai falar com riqueza de detalhes sobre um crime brutal, bárbaro e que chocou o Brasil: a morte da modelo Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno, do flamengo.

O livro vai além do assassinato e conta a história de vida tanto da Eliza quanto do Bruno e quais caminhos eles trilharam até a morte da modelo e se estende para o julgamento do caso e prisão dos envolvidos.

“[..] um mundo de pouca fidelidade, em que ninguém é de ninguém, e em que não raro bons resultados são festejados em orgias regadas a samba e cerveja.”

Eliza foi criada com a mãe, que fugiu de casa quando ela tinha apenas 4 anos de idade por causa das agressões do seu marido. Depois de crescida e ainda adolescente, Eliza foi em busca de seus sonhos como modelo.

“Como goleiro, uma de suas marcas era a postura sempre soberana e autoconfiante – para muitos, de frieza excessiva.”

Ela gostava muito de chamar atenção por onde passava e era considerada “Maria chuteira” pois queria viver a vida de luxo que esses profissionais e suas esposas viviam.

Bruno não era muito diferente, foi criado pela vó pois seus pais o abandonaram com apenas 3 dias de vida. Desde novo queria ser jogador de futebol.

Na adolescência, começou a namorar Dayanne com quem se casou e teve duas filhas.

Quando começou a ganhar um dinheiro jogando futebol, comprou uma casa e deu de presente para sua vó tirando-a do aluguel. Bruno sempre quis ter vários carros de luxo e personalizados. O que deixava Dayanne muito irritada.

“Pouca gente estranhara o fato de que Bruno estava, naquela semana, mais introspectivo e calado que o normal. Seu jeito bipolar.”

Mesmo após virar um jogador de futebol famoso, Bruno ainda morava de aluguel em um condomínio de luxo no Rio de Janeiro. Comprou um sítio em Minas Gerais para passar férias com a família. Era o único bem imobiliário que ele possuía.

Jogando no flamengo, tornou-se “o melhor goleiro do Brasil” segundo a torcida rubro negra. Sendo cogitado para participar da Copa do Mundo em 2014. Mas seus sonhos não foram concretizados por causa da bárbara morte de sua ex-amante.

Macarrão era seu amigo de infância. Quase um irmão. Ele foi morar com Bruno e Dayanne no Rio, o que deixava Dayanne furiosa pois Macarrão tinha ciúmes do Bruno com ela e com todos que tentavam se aproximar dele.

“Eu ficava livre para jogar futebol. O resto era com ele. Macarrão resolvia a minha vida.”

Eliza e Bruno se conheceram pessoalmente na casa do terceiro goleiro do flamengo, Paulo Vitor. Onde teve uma orgia e Bruno teve relações com Eliza sem o uso de preservativo.

Então começa toda a dor de cabeça de Bruno pois Eliza anuncia sua gravidez e Bruno é zuado por seus companheiros de trabalho por ter sido o único a não se prevenir na festinha.

Eliza queria que Bruno assumisse seu filho, desse uma pensão de R$3.500,00 (Bruno recebia mais de R$ 20.000,00 pela carteira assinada) e sempre ameaçava e ia aos jornais e fazer um escândalo caso Bruno não assumisse seu “papel de homem”.

“Bruno no entanto tentou explicar: Quem nunca saiu no braço com a mulher? ”

A morte banal de Eliza se deu ao fato de ela querer uma coisa que era direito do seu filho.

Eliza foi morta em 2010 por estrangulamento e seu corpo não foi encontrado até hoje pois foi dado como alimento aos cachorros do ex-policial, o Bola.

“A moça tentava provar na justiça a paternidade do filho. Eliza desafiava o goleiro e já o denunciara por agressão.”

Indefensável é um livro muito angustiante. Infelizmente não tem muitas informações novas além do que ficamos sabendo na época do crime.

É um bom livro para os estudantes de criminologia e pessoas que gostam desse tema. 

Principalmente por se tratar de um fato ocorrido no Brasil.

Vocês já leram esse livro ou ficam interessados em lê-lo ?

Beijos e até mais.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

@ManuscritoLiterario

© Manuscrito Literário – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in